Alunos ocupam reitoria da UFMT em protesto contra novo Enem

Published on

Do TERRA.COM

Estudantes não querem adoção do vestibular unificado como forma de ingresso na instituição

Pelo menos 500 estudantes universitários e do ensino médio, oriundos de escolas públicas e particulares ocuparam a reitoria da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) em protesto contra o vestibular unificado. A manifestação interrompeu novamente a reunião do Conselho Superior de Ensino Pesquisa e Extensão (Consepe) marcada às 13h30, que discutiria a adoção do novo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como forma de ingresso nos cursos de graduação.

Na segunda-feira, os estudantes já haviam ocupado a reitoria e impedido a reunião do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe). A manifestação contrária ao vestibular unificado é liderada pelo Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UFMT.

Devido ao impasse, a UFMT ainda não decidiu se vai utilizar ou não o novo modelo. E nem se vai utilizar o vestibular unificado na íntegra, parcialmente ou utilizar o atual. A instituição não apresentou nenhum posicionamento se haverá nova reunião do Consepe.

Para a representante do DCE da UFMT e estudante de jornalismo, Mariana Freitas, os estudantes são contrários ao vestibular unificado porque não houve um debate explicando como será a nova prova. "Não sabemos se esse novo vestibular irá trazer melhoria na educação, até porque a qualidade da educação não será solucionada com um vestibular unificado. Além disso, somos contra a utilização das notas do Enem porque os estudantes de Mato Grosso foram os que tiraram as piores notas e poderemos perder as vagas se houver um vestibular unificado", ressalta Mariana Freitas.

A diretora do Grêmio Estudantil da Escola Estadual Liceu Cuiabano, Luiza Helena da Silva, é contra o novo vestibular unificado. "Ninguém sabe como será esse novo modelo de vestibular utilizando o Enem. Estamos nos preparando para um modelo de vestibular e agora virá outro. Falam que é um vestibular democrático, mas não está sendo, principalmente começando dessa forma", diz.

Os estudantes ocuparam a reitoria, ficaram nos corredores onde ocorreria a reunião do Consepe e não permitiram que professores e técnicos-administrat ivos entrassem na sala de reuniões. Eles ficaram gritando palavras de ordem como "ocupa, ocupa e resiste", "Maria Lucia (reitora), eu quero ver, democracia na UFMT" ou "Sou estudante, sou radical, não sou capacho do governo federal", utilizaram apitos, cartazes e alguns usavam nariz de palhaço.

A Policia Militar apareceu na reitoria por volta das 9h, mas foi liberada. Logo em seguida, o setor de segurança do campus e uma ambulância ficaram próximo da reitoria observando a manifestação dos estudantes.

Favoráveis ao novo vestibular
Um grupo de 80 estudantes segurando bandeiras da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) e da União Juventude Socialista (UJS) estavam do outro lado da reitoria com faixas de apoio ao vestibular unificado.

O representante da Ubes, Rarikan Heven, é a favor ao novo modelo do vestibular porque considera o vestibular atual como excludente. "O vestibular unificado não vai prejudicar o aluno pobre porque ele poderá disputar qualquer vaga de uma universidade dentro do Brasil".

Comment on this post